10 tendências globais de consumo para 2021, segundo a Euromonitor

10 tendências globais de consumo para 2021, segundo a Euromonitor

20 de janeiro de 2021
Última atualização: 20 de janeiro de 2021
Helio Gama Neto

PROPMARK – 19/01/2021

O Euromonitor International divulgou nesta terça-feira (19) a edição 2021 do relatório “10 Principais Tendências Globais de Consumo”. Segundo a empresa, o estudo mostra comportamentos que definirão o consumidor e influenciarão as estratégias empresariais.

De acordo com o relatório, as 10 tendências são:

Reconstruir Melhor

Para os consumidores, as empresas não deveriam focar apenas na receita, pois elas são mais do que organizações com fins lucrativos. A partir da Covid-19, aumentou a expectativa de que as empresas devem proteger a saúde e os interesses da sociedade e do planeta, a fim de Reconstruir Melhor. As empresas devem colaborar para a criação de um mundo mais sustentável, promovendo a mudança de uma economia baseada em volume para uma baseada em valor, contribuindo para a solução da desigualdade social e dos danos ambientais.

Desejo por Conveniência

Os consumidores têm o Desejo por Conveniência do mundo pré-pandemia, pois sentem falta das comodidades que passavam despercebidas antes do abalo causado pela pandemia.

Há uma grande pressão para que as empresas adaptem rapidamente suas operações, desenvolvendo uma experiência do cliente mais resiliente enquanto preserva os níveis de conveniência. As empresas devem manter a agilidade e a continuidade da jornada de compra em todos os canais.

Oásis ao Ar Livre

Diante dos riscos sanitários, reuniões em espaços fechados, restrições de mobilidade e da disseminação do trabalho remoto, os consumidores procuram cada vez mais um Oásis ao Ar Livre para fins recreativos. Alguns já pensam em sair das cidades populosas para morar em zonas rurais.

As empresas adotaram medidas sanitárias estritas e começaram a realizar eventos ao ar livre para que os consumidores se sentissem mais seguros e à vontade fora de casa. As empresas devem adaptar sua estratégia de desenvolvimento de produtos para abranger a tranquilidade da vida rural em ambientes urbanos e, assim, atender melhor aos insatisfeitos com as cidades.

Realidade Figital

Com as ferramentas digitais, os consumidores ficarão conectados em casa e voltarão com segurança para o mundo exterior quando as economias reabrirem. A Realidade Figital é um modelo híbrido formado pelos mundos físico e virtual, em que os consumidores podem viver, trabalhar, fazer compras e se divertir, fisicamente e online. As empresas podem integrar processos virtuais nos espaços físicos para oferecer o conforto de uma visita aos consumidores que preferem ficar em casa. A oferta de experiências virtuais nos lares ainda é crucial para impulsionar as vendas online e a coleta de dados.

Otimizando o Tempo

Hoje, os consumidores podem e precisam ser mais criativos com a distribuição do tempo para dar conta de tudo. As empresas devem propor soluções que atendam ao desejo do consumidor de otimizar seu tempo, oferecendo uma maior flexibilidade, especialmente com relação a produtos e serviços acessíveis a partir da casa do cliente ou nas proximidades

Inquietos e Rebeldes

Os consumidores estão fartos. Desconfiar dos líderes agora é a regra. Preconceitos e desinformação estão causando uma crise de confiança. Depois de sofrer, dar prioridade a outras pessoas e quebrar a cara, estes entusiastas de si mesmos estão se rebelando e colocando suas necessidades e desejos em primeiro lugar.

Para aproveitar a tendência dos Inquietos e Rebeldes, as empresas podem realizar ações de marketing mais precisas nas redes sociais e no mundo dos games, dando voz aos consumidores e pressionando as plataformas a combaterem a desinformação.

Obsessão por Segurança

A Obsessão por Segurança é o novo movimento pelo bem-estar. O medo do contágio e a circulação de informações sobre questões de saúde aumentam a demanda por produtos de higiene e estimulam os consumidores a buscarem soluções que não requerem contato físico a fim de evitar a exposição. As empresas devem implementar inovações e medidas estritas de segurança voltadas para a mitigação das preocupações dos consumidores.

Abalados e Reflexivos

A pandemia global reformulou o cotidiano, testando a resiliência psicológica das pessoas, limitando suas experiências e provocando choques econômicos. Os consumidores agora têm uma nova compreensão sobre si mesmos e seu lugar no mundo na busca por uma vida mais plena, equilibrada e melhor. As empresas devem fornecer produtos e serviços que auxiliem na promoção da resiliência e do bem-estar psicológico e ajudem os consumidores Abalados e Reflexivos a lidarem com circunstâncias adversas e conquistarem autoconfiança.

As empresas que oferecem produtos e serviços digitais estão mais bem preparadas para ajudar os consumidores Abalados e Reflexivos a acessarem informações e plataformas virtuais voltadas para o autoaperfeiçoamento e a redefinição do equilíbrio. Antes da pandemia, 46% dos membros da Geração Z e 50% dos millennials preferiam gastar seu dinheiro com experiências em vez de objetos, mas as restrições às aglomerações estão aumentando o interesse por atividades que podem ser realizadas em casa.

As vendas globais de brinquedos e games educacionais e associados a hobbies caíram entre 2014 e 2019, mas devem aumentar novamente com a pandemia. Como os consumidores querem desenvolver habilidades especializadas, haverá uma grande demanda por produtos relacionados a artes e artesanato, instrumentos musicais, equipamentos esportivos e cursos online. Além disto, eles estão recorrendo a itens nostálgicos, como lanches dos tempos de infância, que oferecem conforto e alívio imediato do estresse. Vários setores se beneficiarão destas preferências à medida que os consumidores se adaptarem aos novos contextos.

A Ordem é Pechinchar

Os consumidores estão cautelosos e moderados. Os gastos com supérfluos estão diminuindo devido às incertezas no cenário econômico. A Ordem é Pechinchar e priorizar produtos e serviços de valor agregado e alinhados às medidas sanitárias vigentes.

As empresas devem fazer propostas de valor para o dinheiro, oferecendo opções acessíveis sem redução da qualidade. Os pacotes premium devem vir acompanhados de uma história que desperte empatia e tenha uma forte ligação com a saúde, o autocuidado e o bem-estar psicológico.

O ambiente econômico continuará influenciando os gastos dos consumidores. Como eles estão recorrendo a marcas genéricas devido à crise econômica, a expansão das marcas próprias beneficiará os varejistas. Além disto, as empresas devem identificar as oportunidades e oferecer pacotes premium para os consumidores dispostos a pagar por eles. Reformular portfólios, canais de distribuição, promoções e cadeias de suprimento para atender aos adeptos da tendência A Ordem é Pechinchar preparará as empresas para o futuro e o novo normal.

Novos Espaços de Trabalho

A expressão “fora do escritório” ganhou um novo significado em 2020. A tendência dos Novos Espaços de Trabalho teve um grande impacto na vida dos consumidores, influenciando vestuário, gastos com tecnologia, hábitos alimentares e muito mais. Os consumidores estão em busca de novas alternativas para definir o início e o fim da jornada de trabalho, à medida que tentam controlar o cronograma. As empresas devem apoiar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, atender às necessidades de produtividade e de comunicação. Ao compreender os benefícios e desafios do trabalho remoto, as empresas podem incentivar as melhores práticas no home office.

A tendência dos Novos Espaços de Trabalho também influencia as compras realizadas pelos consumidores nos intervalos das suas jornadas. A eliminação dos deslocamentos e dos escritórios convencionais diminui a ocorrência de eventos como tomar um café, resolver pendências na hora do almoço e se socializar com colegas depois do expediente. Com menos mobilidade, os consumidores estão gastando mais para simular experiências como sair para comer fora, fazer compras e outras formas de lazer dentro das suas casas.

Helio Gama Neto